Constatada falta de médicos, medicamentos e insumos no Hospital de Taperoá

Saude

14/04/2019 às 23h55

Constatada falta de médicos, medicamentos e insumos no Hospital de Taperoá

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 202 VEZES

TAPEROÁ (PB) - Na tarde da última quinta-feira (11), o CRM-PB fiscalizou o Hospital Geral de Taperoá e constatou que faltam medicações, insumos, roupa para pacientes e funcionários, além da quantidade escassa de médicos.

 

Diante da gravidade da situação que pode comprometer o atendimento adequado aos pacientes, a entidade deu prazo de 10 dias para que o Governo do Estado corrija as distorções encontradas, sob risco de interdição ética dos médicos que trabalham naquele centro de saúde.

 
"O hospital está sendo subutilizado, pois tem uma ótima estrutura, centro cirúrgico com capacidade de realizar cirurgias de média complexidade, higiene adequada. No entanto, não há médicos suficientes e os pacientes estão sendo encaminhados para Campina Grande. Além disso, faltam medicamentos essenciais para um tratamento adequado aos pacientes. Fiquei impressionado com o descaso com a população", destaca o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.
 
 
O Hospital de Taperoá atende a população de cerca de 17 municípios vizinhos.
 
 
É um hospital Estadual, mas administrado pela Organização Social (OS) Instituto Gerir.
 
 
Caso haja a interdição ética, os médicos que atuam no hospital ficam impedidos de prestar seus serviços.

Comentários

Veja também

Facebook