Governo vai distribuir 30 toneladas de sementes de batata agroecológica no pólo da Borborema

Agricultura

11/08/2017 às 13h12

Governo vai distribuir 30 toneladas de sementes de batata agroecológica no pólo da Borborema

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 146 VEZES

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, disse que vai assegurar as condições ideais de armazenamento das sementes de batata agroecológica plantadas na região da Borborema, distribuir 30 toneladas de novas sementes com as 200 famílias que trabalham com a cultura e ainda fará o levantamento de custo para viabilizar a recuperação da câmara frigorífica de Lagoa Seca.

 

Essas ações foram asseguradas nesta quinta-feira (10) pelo secretário Rômulo Montenegro, durante reunião com trabalhadores rurais do polo da Borborema que vivem do cultivo da batata agroecológica.

 

De acordo com o secretário, o armazenamento das sementes, que precisam de um ambiente climatizado, com temperatura em torno de quatro graus, será assegurado a partir da locação de contêineres refrigerados, com cerca de seis metros cada, com capacidade para estocar 10 toneladas cada um.

 

A locação dos equipamentos, que serão instalados na cidade de Esperança, já foi autorizada e aguarda somente os trâmites jurídicos e administrativos legais para se concretizar.

 

“Não se preocupem que vocês não perderão as sementes por falta de local para armazenamento”, afirmou Rômulo Montenegro. Estima-se a necessidade de se alugar um ou dois contêineres.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

 

A compra das sementes, por sua vez, também não vai demorar, segundo Rômulo Montenegro, porque já foi feito um processo licitatório para a aquisição de 30 toneladas. “Como não houve apresentação de fornecedor para a semente de batata agroecológica, o governo pode realizar uma compra direta e é o que nós faremos junto à Embrapa ou outro órgão que forneça o produto”, informa.

 

O secretário lembra que há uma demanda do Governo Estadual na Secretaria Especial de Agricultura, em Brasília, de aquisição destas sementes e que, se for aprovada, essa compra poderá ser ampliada. Em 2011, quando foi iniciado o plantio, o governo doou 940 caixas de semente.

 

“É uma determinação do governador Ricardo Coutinho resolver esse problema em definitivo. Ele próprio me encaminhou essa demanda, que foi solicitada durante a plenária do Orçamento Democrático, realizada na cidade de Esperança”, disse Rômulo, referindo-se ao conserto do frigorífico de Lagoa Seca, cujo levantamento de custos já está sendo feito.

 

Segundo o secretário, o aluguel dos contêineres se dará de forma emergencial até que se conclua a recuperação e conserto do equipamento.

 

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e área interna

 

Em Esperança, também existe uma câmara frigorífica, mas o espaço foi superdimensionado, o que inviabiliza, na atual conjuntura, sua recuperação.

 

O deputado Estadual, Jeová Campos (PSB), participou da reunião e enalteceu a importância do apoio do Governo na revitalização desta cultura que é plantada exclusivamente na Paraíba.

 

“O único estado do país que produz a batata agroecológica é a Paraíba e isso, por si só, já seria motivo para o governo estadual ter um olhar especial para a cultura, mas, além do ineditismo, a cultura da batata na região da Borborema significa progresso e desenvolvimento, geração de renda e emprego”, destaca o parlamentar.

 

Para o produtor, representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Polo da Borborema e vereador de Lagoa Seca, Nelson Anacleto (PT), as respostas do governo reacendem a esperança de muitas famílias da região que vivem do cultivo da batata agroecológica.

 

“Entramos nesta reunião cheios de expectativas e saímos dela muito aliviados e alegres, pois nossas demandas serão atendidas e nós não perderemos nossas sementes, ganharemos novas sementes e ainda teremos a recuperação do frigorífico que vai assegurar o armazenamento das futuras sementes”, afirma, lembrando que os produtores já estão com as batatas arrancadas esperando o espaço para o armazenamento.

 

“Esse Governo, de fato, tem um olhar diferenciado e ações efetivas para os trabalhadores rurais. No tocante à produção de batata agroecológica na Borborema, esse apoio do governo foi e será fundamental, pois sem esse apoio nós não teríamos conseguido avançar”, afirmou a produtora. O presidente da ASPTA-PB, Wagner Azevedo, mostrou dados da produção da batata agroecológica no Agreste da Borborema comprovando a viabilidade da cultura. De acordo com o demonstrativo apresentado por ele, entre 2011, quando começou o plantio, e 2016, foram produzidas 710,2 toneladas de batata agroecológica na Paraíba. O plantio da cultura acontece entre os meses de maio e junho e a colheita entre o final de julho até setembro, disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Areial, Zeneide Balbino.

 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e área interna

 

Segundo Wagner, as 30 toneladas de sementes que serão distribuídas pelo Governo Estadual, com as 200 famílias que cultivam a batata, em oito municípios da região da Borborema, serão suficientes para uma produção de cerca de 300 toneladas, cuja principal via de comercialização e venda são as feiras agroecológicas, além do consumo próprio das famílias produtoras.

 

 

"Graças a Deus, conseguimos avanços. Vai ter a compra de 30 toneladas de batata e a abertura do frigorífico, além da compra de sementes para os banco, sementes crioulas, produtos sem veneno", afirma o vereador de Montadas, Basto de Militão (PSB) e liderança do setor rural da região da Borborema.

Comentários

Veja também

Facebook