Hemocentro da Paraíba está com estoque baixo e convoca doadores de sangue

Saude

07/01/2019 às 12h30

Hemocentro da Paraíba está com estoque baixo e convoca doadores de sangue

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 95 VEZES

O número de doadores de sangue caiu nos últimos dias e o estoque do Hemocentro da Paraíba está em situação crítica.

 

Nas últimas quarta e quinta-feira, foram registradas 199 doações, enquanto que a média ideal de doações é entre 150 a 200 doações por dia. Os dados preocupam a direção da instituição.

 

“Fazemos um apelo para que os doadores compareçam ao Hemocentro. Precisamos contar com a colaboração da população para aumentar nosso estoque de sangue e garantir o abastecimento da rede de saúde”, frisa a diretora-geral do Hemocentro da Paraíba, Luciana Gomes.

 

Atualmente, o estoque está baixo para todos os tipos sanguíneos. “Geralmente, no início do ano, devido as férias escolares e viagens de fim de ano, registramos queda do número de doações, mas reforçamos que para termos sangue precisamos de doadores”, explica a diretora.

 

O Hemocentro da Paraíba está aberto de segunda a sexta-feira, das 7 as 17h30, e aos sábados, das 7 as 17 horas.

 

Para doar é preciso apresentar um documento oficial com foto, ter entre 16 e 69 anos (quem tem menos de 18 precisa estar acompanhado de um dos responsáveis legais – pai ou mãe) e atender outros critérios que serão avaliados na triagem clínica.

 

Campanha

 

Nesta sexta-feira (4), a campanha “O Belo Corre nas Veias” mobilizou o elenco e a equipe técnica do Botafogo-PB em prol da doação de sangue.

 

A diretora-geral do Hemocentro da Paraíba, Luciana Gomes, agradeceu a parceria com o time de futebol e reforçou a importância de instituições, entidades e sociedade civil abraçarem a causa do sangue.

 

“Nós agradecemos a todos que compareceram ao Hemocentro e reforçamos o apelo para que chamem parentes e amigos para vir doar. Estamos em um período de queda do número de doações e precisamos contar com a colaboração massiva da população para aumentar o estoque de sangue”, afirma.

 

Para o diretor administrativo do Hemocentro da Paraíba, Luciano Sorrentino, a campanha do Belo é um exemplo de solidariedade fundamental nesse momento tão crítico para o banco de sangue.

 

A campanha botafoguense vai continuar até este sábado (5) e quem quiser aderir basta ir ao Hemocentro de posse de um documento oficial com foto e informar o número da campanha (309).

 

“Doe! Se você não puder doar, incentive quem possa. Ajude a salvar vidas!”, convidou o gerente-administrativo do Botafogo-PB, Gian Carlo. Ele acompanhou a equipe e lembrou que a ação foi inserida na programação semanal de trabalho dos jogadores que na manhã desta sexta-feira poderiam estar usufruindo o horário livre.

 

“O intuito foi salvar vidas. Alguns jogadores não puderam doar por conta dos critérios exigidos para doação, mas 28 jogadores e comissão técnica compareceram”, declara Gian Carlo.

 

O jogador, Donato Neto, foi um dos candidatos aprovados.

 

“Doar é simples, rápido e não dói. Venha participar desta iniciativa e salve vidas”, convoca.

 

 

Parcerias

 

Para incentivar a doação regular de sangue, o Hemocentro da Paraíba firma parceria com instituições, igrejas, empresas, escolas e pessoas interessadas em mobilizar grupos de candidatos a doação.

 

Segundo a assistente social do Hemocentro da Paraíba, Consueila Leite, um dos serviços mais procurados é a “Caravana Solidária”, na qual a instituição transporta os candidatos a doação até o banco de sangue e, após a doação, os leva de volta ao local de partida.

 

Para solicitar a ‘Caravana’ é preciso agendar com a equipe do Serviço Social, por meio do telefone 3218-7698 ou por email (hemocentropbsocial@gmail).

 

CRITÉRIOS PARA DOAR

 

•        Pesar no mínimo 50kg

 

•        Estar alimentado

 

•        Ter dormido bem na noite anterior a doação, de preferência antes da meia noite

 

•        Ter entre 16 e 69 anos (quem tem menos de 18 deve estar acompanhado de um dos responsáveis legais, pai ou mãe)

 

•        Ser saudável

 

•        Não tenha tido hepatite, malária ou doença de chagas;

 

Além de não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis como sífilis, gonorreia, AIDS.

Comentários

Veja também

Facebook