Mais de 60 ocorrências eleitorais são registradas durante a operação voto seguro na PB

Politica

09/10/2018 às 12h45

Mais de 60 ocorrências eleitorais são registradas durante a operação voto seguro na PB

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 210 VEZES

Em mais um pleito eleitoral que contou com a presença efetiva da Polícia Militar nos 223 municípios da Paraíba, a corporação registrou pouco mais de 60 ocorrências relativas a crimes eleitorais, resultando na condução de mais de 70 suspeitos.

 

Os números compreendem parte do período da Operação Voto Seguro, que começou na última quarta-feira (3), e terminou no domingo (7), após a eleição.

 

De quarta-feira (3) até as 21h do domingo, foram 62 ocorrências em que a Polícia Militar foi acionada por eleitores, membros da Justiça Eleitoral, por denúncias feitas ao número 190, ou por iniciativa própria, resultando na constatação de algum indício de crime eleitoral em 62 municípios.

 

O domingo registrou a maior quantidade de ocorrências: foram 47. Ao todo, nos cinco dias, 77 pessoas foram conduzidas às delegacias da Polícia Federal ou Civil, ou apresentadas na Justiça Eleitoral.

 

Entre os crimes estavam propaganda irregular, transporte de eleitores, boca de urna, e outros.

 

O emprego do efetivo policial e o acompanhamento das ocorrências eleitorais aconteceram a partir dos Centros de Decisão Estratégica Integrados (CDEI), que reuniam representantes de diversas instituições, e foram instalados nas sedes da Justiça Eleitoral nas cidades de João Pessoa, Campina Grande e Patos. Após 14 anos, tropas federais não foram requisitadas para Campina Grande.

 

Além disso, não foram registradas ocorrências de grande vulto na cidade. No domingo, foram três conduzidos para as delegacias, sendo uma suspeita de fazer boca de urna, e os outros dois por tumulto em uma seção eleitoral.

 

“A tranquilidade do pleito foi resultado do empenho e trabalho das forças de segurança, e da atuação direta de toda a corporação da Polícia Militar. Todos os recursos, tanto humanos, logísticos, e de tecnologia, foram empregados desde o planejamento até a execução, para trazer ainda mais tranquilidade ao andamento do pleito, garantindo à população a segurança para o exercício do direito ao voto”, disse o comandante-geral da PM, coronel Euller Chaves. “Também agradecemos a confiança da Justiça Eleitoral para com a nossa corporação, o que só fortalece as instituições e o cumprimento de suas atribuições constitucionais”, finaliza.

 

VOTO SEGURO

 

Desde a última quarta-feira, foram mais de 4500 policiais e bombeiros militares empregados direta e indiretamente nos locais de votação.

 

Apenas de João Pessoa, 1.175 policiais e bombeiros foram mobilizados para os Comandos Regionais Metropolitano, de Campina Grande e de Patos, para a posterior atuação nos municípios.

 

A Operação Voto Seguro deverá acontecer também no segundo turno, e a corporação já prepara um novo planejamento para as novas ações.

Comentários

Veja também

Facebook